#QuemCasaQuerCasa: Primeiros passos

Sempre que alguém decide se casar, a primeira coisa que vem à mente é: onde iremos morar? Na maioria das vezes essa é uma parte bastante complicada. Morar de aluguel ou comprar um imóvel? Em qual local? Apartamento ou casa? Em qualquer das opções escolhidas, a verdade é: morar custa caro. Ainda mais nesse momento de crise pelo qual estamos passando.

Eu, como contei aqui, felizmente não tive muitas dificuldades para saber onde iria morar depois de casar. Nossa futura casa inicialmente seria uma garagem/oficina/churrasqueira. Acabou virando a casa que meus pais, eu e meu irmão moramos por algum tempo e depois que meu irmão casou, a casa dele e da esposa.

A casa é do tamanho exato para duas pessoas. Tem cozinha, sala, quarto, banheiro e um espaço bacana para fazer um closet e um escritório. Meu irmão, como bom arquiteto, soube deixar ela exata. Por isso nosso trabalho vai ser só ajeitar as coisas para que elas fiquem mais com a nossa cara.

Por que estou contando tudo isso? O fato é que Pedro e eu resolvemos começar a arrumá-la (#aleluia). Sentamos, conversamos e fizemos as contas do dinheiro e decidimos que os nossos 13º’s seriam usados exclusivamente para isso. Quer dizer, para começar. Então esse é o primeiro post da série #QuemCasaQuerCasa.

O primeiro lugar a receber a cara nova será o banheiro (que atualmente está todo sujo e mal tratado, como poderá ser percebido pelas fotos). Nunca gostei dele. Primeiro porque ele é quadrado. Banheiro quadrado é sem jeito. Parece que nada se encaixa. Não tem aquela ordem: pia – vaso sanitário – box. É pia de um lado, vaso do outro, box de quina. Aaaa! Mas como isso não tem como mudar o lance é se adaptar.

visão-geral

O retrato de um banheiro que não é usado há quase dois anos.

Outro ponto que me faz arrepiar toda vez que entro é o grafiato azul. Gente, grafiato azul no banheiro não, por favor. E para piorar a situação: é azul claro. Fiquei sabendo há alguns dias que o grafiato é um aliado para impedir que a umidade pipoque a parede inteira. Então o grafiato fica, mas o azul sai (e sai com gosto).

grafiato

Apesar de estar parecendo cinza, é azul. Ainda tem isso: está desbotado.

A porta também vai ser trocada. Como eu disse o banheiro é quadrado então aproveitar todo e qualquer espaço é importante. A porta atual consome um bom pedaço de parede o que reduz bastante o espaço livre. Por isso, decidimos colocar uma porta de correr.

porta

Olha a porta ocupando um espaço precioso.

Vamos mudar quase tudo, só não o piso, que me ganhou pelo fato de ser preto. No meu atual banheiro o piso é branco e, gente, não é de Deus. Um simples fio de cabelo que cai já é um tapa na cara da limpeza. Sem contar que o rejunte encarde rápido e morrer esfregando aquele troço com água sanitária não é meu plano de vida. Por isso, apesar do Pedro não querer, o piso preto fica.

piso

A sujeira pode estar tampando sua visão, mas ele é preto.

Muito coisa precisa ser feita (principalmente uma faxina), mas esse é só um relato inicial do que está por vir. A cada passo dado um post será lançado. Aguardem cenas dos próximos capítulos.

Karolina Kopko

Jornalista que sempre quis unir suas paixões: jornalismo e artesanato. Sempre que pode escapa da correria do mundo e se joga no meio de papéis, cola tesoura, tecidos. Agora está se aventurando na maravilhoso mundo da decoração.

No Comments
Leave a Comment: