“Oh, Minas Gerais, quem te conhece não esquece jamais”

Viajar é sempre bom. Nem que seja uma viagem de dois, três dias. Pensando nisso, Gunter eu sempre tentamos viajar para descansar e esquecer a correria do dia-a-dia. Ok, ainda não fizemos muitas viagens nesses dez meses de casados. Mas a ideia é sempre dar uma fugidinha quando possível.Também tenho que confessar que o Gunter é sempre mais empolgado do que eu pra viajar. Quando ele decide que vai viajar…ele vai! Eu não! Eu sempre tenho mil impedimentos, planejamentos.Nossa última viagem foi para Ouro Preto, em Minas Gerais. Muita gente estranhou quando dissemos o destino da nossa viagem. Nós dois temos uma quedinha por cidades antigas, cidades com cara de interior. Tanto é que já estamos pensando em conhecer Goiás Velho, em Goiás.Enfim, vamos deixar de enrolação e falar sobre Ouro Preto!Passamos dois dias lá, então vou dividir em Dia 01 e Dia 02.A cidade é muito linda e fofa. Eu, que sou de Brasília, cidade moderna com 55 anos, fiquei admirada ao chegar nessa cidade mineira de 317 anos de idade (não se sabe ao certo se a cidade foi fundada em 1693 ou 1698). É impossível não entrar naquele clima de cidade de época. A arte Barroca é incrível.

Cantinhos do Coração: o sofá que virou queridinho

Hoje a gente inaugura aqui uma categoria que estávamos loucas para lançar: Cantinhos do Coração.

A ideia é mostrar, de maneira bem simples, aquele cantinho especial da sua casa, escritório, studio…Enfim, aquele lugarzinho que você se sente bem só de olhar.

Na estreia desse espaço, a gente traz uma história bem legal da Isis Moreira (a nutri famosa das redes sociais – @lembretesdanutricionista – segue lá). Vou deixar que ela mesmo conte um pouquinho sobre a sala dela. Só pra explicar melhor, a Isis é de Brasília e, agora, está montando o apê dela no Rio de Janeiro.

Caixotes de madeira na decoração

Confesso que torci o nariz na primeira em vez que eu ouvi falar sobre caixotes de feira na decoração. Na hora imaginei aquelas coisas bem alternativas, roots demais…o que não é muito minha praia.  Mas, olha, mudei totalmente de opinião depois de ver alguns caixotes customizados. O legal é que além de ser uma peça super cool, o caixote pode ser útil em qualquer cômodo da casa: sala, quarto, escritório, cozinha e até no banheiro. Particularmente, prefiro os customizados, mas nada impede de usá-los na sua forma bruta mesmo, fica um charme também. Separei aqui algumas imagens para inspirar e quem sabe te convencer a usar caixotes de madeira na sua casa.

Um dia de Masterchef Brasil

Um dia de Masterchef, mas não cozinhando e sim comendo. Depois de assistir à primeira temporada do Masterchef Brasil, Gunter e deu decidimos viajar para São Paulo e conhecer os restaurantes dos chefs de cozinha que participam de programa: Erick Jacquin, Henrique Fogaça e Paola Carosella.

Os três são chefs renomados. O Henrique Fogaça é o único brasileiro do grupo. Ele já ganhou alguns prêmios e atualmente se divide entre o restaurante Sal Gastronomia, o bar Cão Veio e O Mercado Feira Gastronômica. De família de imigrantes italianos, a argentina Paola Carosella trabalha na área há 24 anos e já comandou restaurantes na Argentina, França, Uruguai, Estados Unidos e em 2001 chegou ao Brasil para dirigir a cozinha do Figueira Rubaiyat, em São Paulo. Ela também já ganhou vários prêmios e hoje comanda o Arturito e o La Guapa Empanadas Artesanais e Café. O francês o Erick Jacquin chegou ao Brasil em 1995 e, dos três, é o que mais ganhou prêmios de melhor chef e melhor restaurante…Também é o que mais tem ações trabalhistas contra ele, mas isso é outro assunto rs. Jacquin comanda a cozinha do Tartar&Co e também atua como chef consultor do La Cocotte Bistro em São Paulo e do restaurante La Brasserie de la Mer em Natal, no Rio Grande do Norte.